TRT-RN realiza campanha para conscientização da LGPD e segurança da informação

Imagem mostra arte da campanha

Em setembro de 2020, entrou em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados, que havia sido criada no ano de 2018. A LGPD dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, inclusive nos meios digitais, por pessoa natural ou por pessoa jurídica de direito público ou privado, com o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade.

A lei estabelece as condições para o tratamento dos dados pessoais, define um conjunto de direitos, gera obrigações específicas para os controladores das informações, cria uma série de procedimentos e normas para que haja maior cuidado com o tratamento dos dados e compartilhamento com terceiros. Após o período de adequação, agora há sanções previstas para quem descumprir a lei.

Assim, um dos objetivos da LGPD é conscientizar a população para a importância de cuidar da segurança dos seus dados pessoais e para que empresas, órgãos públicos e entidades tratem corretamente as informações recebidas. O Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (RN) também quer fazer parte desse movimento de esclarecimento e está realizando a campanha “LGPD. Isso diz respeito a você”, em parceria com o Setor de Segurança da Informação do tribunal.

Antônio Cosme de Souza Júnior, chefe do SESI, informa que para manter a segurança da informação da instituição, é importante que os usuários estejam capacitados.

Se magistrados, servidores, estagiários, ou quaisquer pessoas que usam os recursos computacionais do tribunal, não estiverem capacitadas, elas estarão bem mais suscetíveis a sofrerem algum golpe. Se o usuário não tiver uma postura defensiva, ele cai no golpe e acaba colocando tudo a perder”, analisou o servidor.

Confira agora algumas dicas para evitar ataques externos e fortalecer a segurança da informação do seu local de trabalho.

Senha

A chave para abrir as contas na internet é a senha, que é pessoal e não deve ser compartilhada. Quando você acessa o seu banco digital, por exemplo, e coloca a sua senha, o sistema identifica e entende que a pessoa por trás da tela é você.
 

Quando as senhas não estão protegidas, qualquer um pode vestir uma máscara e acessar o sistema com uma “identidade falsa” e causar muitos prejuízos. Assim, proteger sua senha é essencial para prevenir os riscos envolvidos no uso da Internet, pois é o segredo dela que garante a sua identidade. Que você é o dono da sua conta de usuário.
 

Em primeiro lugar, os especialistas em segurança da informação aconselham que você crie uma senha forte. Podem ser números aleatórios, diferentes tipos de símbolos, uso da maiúscula e minúscula ou uma frase longa, que seja fácil de ser memorizada e que tenha diferentes símbolos. Use, no mínimo, oito caracteres.
 

Para proteger as suas senhas, não as exponha e certifique-se de que não está sendo observado ao digitá-las. Utilize chaves diferentes para todas as contas que possui e não as deixe anotadas em locais de fácil acesso. Não digite as senhas em computadores e dispositivos de outras pessoas e evite salvá-las nos navegadores da internet, além de não usar opções como “Lembre-se de mim” e “Continuar conectado”.
 

Uma das dicas é sempre desconfiar de mensagens recebidas de conhecidos ou de desconhecidos, quando há solicitação de dados pessoais ou encaminhamento de links. Seja cuidadoso ao acessar links reduzidos e use complementos que permitam expandi-los antes de clicar. Também não utilize sites de busca para acessar serviços que requeiram senhas, como seu webmail e rede social.
 

Preserve a sua privacidade
Não coloque nomes pessoais, de familiares, de pets, datas de aniversário ou nome da instituição onde trabalha em suas senhas. Seja cuidadoso com as informações que disponibiliza em blogs e redes sociais, pois elas podem ser usadas por invasores para tentar confirmar dados cadastrais e responder perguntas de segurança.

Utilize e mantenha atualizados os mecanismos de defesa como antispam, antimalware e firewall pessoal do seu computador. Configure o equipamento para solicitar senha na tela inicial e ative o compartilhamento de recursos apenas quando necessário e com uso de chaves bem elaboradas. Nunca compartilhe a senha de administrador e use-a o mínimo necessário. Também crie contas individuais para todos aqueles que usam seu computador e assegure que todas elas tenham senhas.

Ao utilizar computadores de outras pessoas, certifique-se de fechar a sua sessão (logout) ao acessar sites que utilizem senhas. Evite efetuar transações bancárias e comerciais e, ao retornar ao seu computador, procure alterar as chaves que você tenha usado.
 

Cofres de senhas
Um estudo da NordPass apontou que as pessoas possuem, em média, 100 senhas para diversos serviços digitais. Uma solução para guardar as credenciais de forma segura são os cofres de senhas ou gerenciadores de senhas. Com a ferramenta, é possível garantir um armazenamento das senhas de acesso de emails, sites de compras, streamings, instituições financeiras, dentre outros.

Os cofres também possibilitam a geração de novas senhas que sejam consideradas fortes e individualizadas, além de verificar se as credenciais já foram expostas.
Quer conhecer opções de cofres de senhas confiáveis? Acesse: 1Password (https://bit.ly/3pygPEV); LastPass (https://www.lastpass.com/pt) e Bitwarden (https://bitwarden.com/).

Quer saber se já houve vazamento dos seus dados de email ou de telefone? Acesse Have I Been Pwned? e consulte (https://haveibeenpwned.com/).
 

Para saber se a sua senha é forte o suficiente ou simular opções de chaves, acesse o site ‘How Secure Is My Password?’ e faça o teste. (https://www.security.org/how-secure-is-my-password/).