TRT-RN ilumina sede com cores em homenagem ao Orgulho LGBTQIA+

Fachada

Na semana em que se comemora o Orgulho LGBTQIA+, o edifício sede do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) foi iluminado com as cores que simbolizam o movimento.

O 28 de junho é mundialmente reconhecido o Dia do Orgulho LGBTQIA+ porque, nessa data, em 1969, ocorreram os protestos contra as ações violentas da polícia de Nova Iorque no Bar Stonewall, ponto de encontro do público da comunidade LGBTQIA+ na época.

A iluminação do TRT-RN reafirma o compromisso da Justiça do Trabalho com a promoção de ambientes igualitários e inclusivos, chamando a atenção da sociedade para o combate ao preconceito e à discriminação.

De acordo com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), o ministro potiguar Emmanoel Pereira, “a nossa Constituição garante igualdade de todos perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”.

No entanto, “são diárias as notícias de que pessoas LGBTQIA+ permanecem no alvo de perseguições em âmbito privado e profissional”.

O presidente do TST falou durante a mesa-redonda “Diversidade e Pluralidade no ambiente de trabalho”, realizada em homenagem ao Dia do Orgulho LGBTQIA+ e transmitida pelo canal do TST no YouTube.

Para Emmanoel Pereira, privar alguém de oportunidades de acesso ao mercado de trabalho “significa negar a essa pessoa o direito fundamental de participação na sociedade e o sustento da sua família”.

Ao menos 2,9 milhões de pessoas com 18 anos ou mais se declararam lésbicas, gays ou bissexuais no primeiro levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com informações sobre a orientação sexual da população brasileira, divulgado neste ano.

Nessa conformação social heterogênea, é preocupante o levantamento elaborado em meados de 2020 pela consultoria Santo Caos que apurou que 38% das empresas brasileiras têm restrições à contratação de homossexuais”, destacou ainda o presidente do TST.

A verdade é que, conquanto tenhamos avançado nas últimas décadas do ponto de vista legislativo e jurisprudencial, ainda restam incontáveis desafios para que a diversidade e a inclusão sejam colocadas na ordem do dia. Urge o obrigatório compromisso por todas as autoridades públicas em prol de ações afirmativas de efetiva inclusão social”, concluiu o ministro.

 

Fonte
Comunicação Social do TRT-RN