TRT-RN fica em 5º lugar em redução de consumo e sustentabilidade em Balanço do CNJ

Imagem mostra capa do balanço do CNJ

O Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) ficou em 5ª lugar entre todos os 24 TRTs do país, segundo o Índice de Desempenho de Sustentabilidade (IDS) do Conselho Nacional da Justiça.

O dado foi divulgado no 5º Balanço de Sustentabilidade do CNJ que reúne resultados de 118 órgãos, Tribunais e seções judiciárias, divididos em: 27 Tribunais de Justiça (TJ), 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TRE), 24 Tribunais Regionais do Trabalho (TRT), cinco Tribunais Regionais Federais (TRF), 26 seções judiciárias, três Tribunais de Justiça Militar (TJM), dois conselhos e quatro Tribunais Superiores.

De acordo com o Conselho, o Balanço avalia e monitora os resultados apresentados pelo Plano de Logística Sustentável (PLS) de cada órgão no ano de 2020. O documento tem sido divulgado desde 2015, a partir da Resolução CNJ n. 201, de março de 2015, “com vistas à economicidade dos gastos públicos e proteção ao meio ambiente”.  

No documento publicado, o CNJ salienta que o ano de 2020, marcado pela Covid-19, “afetou extremamente a série histórica de gasto e consumo dos insumos, tendo em vista a opção do trabalho remoto pela maior parte do corpo funcional”.

O Conselho explica que, em 2020, com a necessidade de isolamento social para conter o agravamento da pandemia de coronavírus, houve uma redução de 35% na despesa com água e esgoto, de 28% na despesa com energia elétrica, de 60% nas despesas com garrafas de água mineral e com copos descartáveis, considerando todo o Poder Judiciário.

“Esses dados mostram claramente o impacto da ação humana no meio ambiente e a importância da conscientização e sensibilização do homem para alcançar, de fato, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, diz o documento.

Os ODS fazem parte da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e propõem a ação de governos, instituições, empresas e a sociedade em geral para o enfrentamento dos maiores desafios do mundo contemporâneo.

Em seu plano de ação, a ONU pretende erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade de forma segura e responsável.

Em 2019, o TRT-RN informou ao Secretariado Geral da ONU o apoio da instituição aos Dez Princípios do Pacto Global, relacionados aos Direitos Humanos, Direitos do Trabalho, Proteção do Meio Ambiente e Combate à Corrupção, aderindo, assim, à Agenda 2030 e aos seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Resultados do 5º Balanço de Sustentabilidade

Segundo o CNJ, o objetivo do Índice de Desempenho de Sustentabilidade (IDS) consiste em criar um indicador sintético que seja capaz de avaliar, em uma única dimensão, o resultado combinado de vários indicadores distintos que permitem uma comparação entre os Tribunais.

Para alcançar os resultados apresentados, o Conselho levou em consideração os seguintes indicadores: Consumo de energia elétrica, de água, de copos e de papel; destinação de material reciclável, gasto com telefonia e com veículos; consumo de água envasada, gasto com impressões, além da participação em ações de qualidade de vida, em ações solidárias e a realização de capacitações sobre questões socioambientais.

Avaliados os indicadores, o TRT-RN conseguiu em 2020 um IDS de 66,6% alcançando, assim, o 5º lugar dentre os Tribunais Regionais do Trabalho do país. Em comparação com os índices apresentados por todos os órgãos de Justiça, o TRT-RN ficou em 7º lugar.

Os resultados apresentados encerram o ciclo do PLS 2015-2020 do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região que já está elaborando um novo PLS para o ciclo 2021-2026.

Confira o 5º Balanço de Sustentabilidade do CNJ   em: https://bit.ly/3ydhtcJ