TRT-RN chega ao Dia Mundial da Água realizando ações de sustentabilidade e preservação do recurso natural

Imagem mostra arte do Dia da água

Nesta segunda-feira (22/3) é comemorado o Dia Mundial da Água. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), na Rio 92, com o objetivo de debater a importância da preservação e da oferta igualitária desse recurso natural.

Contudo, uma das dificuldades para o acesso de todos ao bem está na disponibilidade da água doce no planeta. Cerca de 2,5% encontra-se em geleiras, rios, lagos e águas subterrâneas e 0,3% em locais de fácil acesso.

Em  contrapartida, 97,5% da água do planeta está nos oceanos, portanto, águas salgadas, que para serem utilizadas para consumo necessitam da dessalinização, um processo físico-químico que retira o excesso de sais minerais, micro-organismos e outras partículas sólidas presentes na água salgada e na água salobra.

Diante dessa realidade, de acordo a ONU, 2,2 bilhões de não têm acesso à água potável no mundo onde o consumo aumentou seis vezes no último século. Ao todo, 26 países enfrentam escassez crônica de água e a previsão é de que em 2025 o problema afete 52 países e 3,5 bilhões de pessoas.

Dessa forma, pensando em contribuir com a preservação desse recurso natural, o Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) tem realizado campanhas de conscientização e economia da água, nos últimos anos.

Os resultados apresentados pelo Setor de Responsabilidade Socioambiental e Acessibilidade do TRT-RN no Relatório 2020 de Acompanhamento do Plano de Logística Sustentável do Tribunal mostram que as ações estão gerando índices positivos.

Entre janeiro e dezembro de 2020, houve uma redução de 31% no consumo anual da água no TRT-RN, em comparação ao ano de 2019. A economia de um ano para o outro foi de quase R$ 94 mil reais e houve, também, uma redução de 37% no consumo de garrafões de água mineral no Tribunal.

Atualmente, com a pandemia da Covid-19, uma das formas de prevenção é lavar as mãos com água e sabão. É importante lembrar de fechar as torneiras sempre que não estiver utilizando a água.

Declaração Universal dos Direitos da Água

Durante a Rio 92, a ONU divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água, que é ordenada em dez artigos: A água faz parte do patrimônio do planeta; A água é a seiva do nosso planeta; Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados; O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos; A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores.

Além disso, enumerou na Declaração que a água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo; A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada; A utilização da água implica respeito à lei; A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social e o planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.