Relatórios de desempenho dos indicadores estratégicos são apresentados durante a 3ª RAE de 2020

Imagem traz print da tela feito durante a reunião

Ocorreu, na última semana, a 3ª Reunião de Análise da Estratégia (RAE) de 2020, com a participação dos membros do Comitê de Gestão Estratégica (CGE) do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), da vice-presidente e presidente eleita do Tribunal, desembargadora Perpétuo Wanderley, e membros da Equipe de Transição.

Na ocasião, foram apresentados os relatórios de desempenho dos indicadores estratégicos e dos demais indicadores como o Ranking da Transparência e o Prêmio CNJ de Qualidade.

Foi realizado também o balanço do ciclo de planejamento estratégico 2015-2020 e da atual gestão 2019-2020. 

Segundo a Coordenadora de Planejamento e Gestão Estratégica, Karla Motta, algumas evidências da evolução positiva ocorrida no Tribunal são o alcance das metas da Justiça Nacional e Trabalhista, que reflete a qualidade da prestação jurisdicional, assim como o certificado da ONU pela adesão aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a conquista da categoria ouro no Prêmio CNJ de Qualidade. 

No âmbito interno do TRT-RN, pesquisas apontam a melhoria da satisfação dos magistrados e servidores com o clima organizacional, assim como a sua resiliência ao elevarem a produtividade quando da realização do teletrabalho durante a pandemia. 

Ainda no contexto da prestação de contas, foram apresentadas as iniciativas estruturantes e inovadoras realizadas no último biênio, que contribuíram para os resultados no desempenho institucional reportado.

Numa visão prospectiva e de continuidade das iniciativas estratégicas, foram destacados os projetos que compõem o portfólio institucional e que serão relevantes para o enfrentamento aos desafios do próximo ciclo de planejamento estratégico 2021-2026.

Foi notável o amadurecimento institucional do Tribunal no atual ciclo de planejamento estratégico. A partir de uma série de projetos estruturantes que objetivaram o diagnóstico e o autoconhecimento institucional, o Tribunal avançou significativamente em áreas como governança organizacional, gestão por processos, gestão de projetos, responsabilidade socioambiental e planejamento orçamentário e das contratações, afirmou Dirceu Hollanda, que responde pela Divisão de Governança Institucional do TRT-RN.