Ministro encerra correição no TRT-RN elogiando número de conciliações

Leitura da Ata

O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Guilherme Augusto Caputo Bastos, afirmou que ficou impressionado “sobremaneira” com os índices de conciliações dos Cejuscs (1º e 2º Grau) do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN).

Esses índices ficaram muito acima da média nacional. O que, para ele, é um sinal “de que a coisa está funcionando e deve ser cantada em prosa e verso”.

Em 2020, o índice de acordos homologados em audiências de conciliação dos Cejusc de Natal e Mossoró, os dois existentes no Estado, foi de 71,69%. Em 2021, essa porcentagem já foi de 80,86%. 

Caputo Bastos, que  falou durante a leitura da ata com os resultados da correição realizada por ele no TRT-RN, também destacou a Vara do Trabalho de Currais Novos, que teve nos últimos três anos índices bem acima da média nacional de conciliação.

Para o corregedor-geral, são dados que impressionam porque um dos  principais objetivos do juiz do trabalho é promover o acordo. “Nós temos que buscar a conciliação, é o nosso objetivo maior, nossa missão é tentar essa conciliação”.

Ele elogiou, ainda, o fato do TRT-RN realizar audiências com representantes dos entes públicos para conhecimento do valor da dívida com precatórios de cada órgão, como também informar da obrigatoriedade de pagamento dentro dos prazos legais.

A leitura da ata da correição foi feita no auditório do tribunal pleno do TRT-RN, com a presença dos desembargadores da Corte. A presidente do TRT-RN, desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Wanderley de Castro, agradeceu ao ministro-corregedor e sua equipe pelas recomendações feitas ao Tribunal.

Agradeceu também por terem “dado a honra de estarem aqui, fazendo aqui a primeira correição presencial destes últimos tempos tão difíceis" de pandemia.

Ela explicou que o trabalho da correição é colaborativo, pois mostra aquilo que a rotina  por vezes não consegue detectar. “O olhar externo, o olhar de fora,  é também muito importante para que se possa caminhar com segurança”.

A leitura da ata da correição foi transmitida pela canal do TRT-RN no YouTube e marcou o primeiro evento institucional do Tribunal com tradução simultânea em Libras.

 

Fonte
Comunicação Social do TRT-RN