Justiça do Trabalho do RN terá seus processos digitalizados disponíveis na internet

O presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte, desembargador Carlos Newton Pinto, assinou nesta quarta-feira (12), contrato com uma empresa especializada em sistema de digitalização de processos. Após abertura de processo licitatório destinado a todas empresas do ramo no país, teve como vencedora do certame a empresa Interprint, que dentro dos próximos dias estará implantando o programa de digitalização oficial de processos, que a administração do TRT denominou PRODIGIO.

O programa vai permitir aos magistrados, advogados e partes processuais a consulta, a qualquer tempo, via Internet, visualizarem todas as folhas digitalizadas dos processos judiciais. A empresa contratada, que é especializada neste sistema, digitalizará todos os processos trabalhistas do RN e, através de um procedimento diário de checagem, manterá cópia de todos eles pela internet, sendo cópia fiel dos autos.

Economia

O Prodígio permitirá ainda, a economia de tempo no deslocamento das partes à Justiça Trabalhista, visto que poderão visualizar seus autos de sua própria residência ou escritório, possibilitando, caso seja necessário, imprimir as folhas do processo total ou parcialmente a partir da internet acessada com fidelidade de imagem.

Para o presidente do Órgão, Desembargador Carlos Newton, a assinatura deste contrato é um importante passo do judiciário brasileiro, especialmente a Justiça do Trabalho potiguar, de forma pioneira vai implantar em todas as unidades da 21ª Região, com isso o Tribunal estará facilitando o fluxo de informações e acesso de advogados e partes, com isso possibilitar maior comodidade a todos aqueles que militam na Justiça do Trabalho Potiguar. Destacou ainda, que a implementação deste sistema será a custo zero para o Tribunal, finaliza o presidente.

O Prodígio em conjunto com o SAS ¿ Sistema de Digitalização das Sessões, que já está em funcionamento, será uma importante ferramenta para os desembargadores durante as sessões do pleno, poderão acessar em tempo real, em sessão, o processo caso venha surgir alguma dúvida com relação a algo documento dos autos.

Fonte
ASCOM / TRT 21º