Dia Internacional da Reciclagem: TRT-RN destina 28.828 kg de resíduos para reprocessamento nos primeiros três meses de 2022

imagem mostra pessoas separando metal e plástico

Nesta terça-feira (17), é comemorado o Dia Internacional da Reciclagem, que foi instituído pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência, e a Cultura (UNESCO) com o objetivo de estimular a reflexão sobre a importância do descarte correto dos itens que consumimos.

De acordo com o levantamento do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), nos anos de 2018 e 2019, o Brasil produziu 55 trilhões de quilos de lixo. O número corresponde a cerca de 1,15 kg de resíduo gerado diariamente por cada brasileiro.

No Rio Grande do Norte, o Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, ao longo dos seus quase 30 anos, sempre realizou ações de conscientização e reciclagem de resíduos e materiais. Desde 2019, as medidas foram intensificadas com a adesão do TRT-RN à Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), um plano de ação para erradicação da pobreza, proteção do planeta e garantia de que as populações atinjam a paz e a prosperidade de forma segura e responsável.

Para alcançar o propósito, a Agenda 2030 conta com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, dentre eles, o 12 que trata do “consumo e produção responsáveis: assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis”.

Com foco nessa ODS, em 2022, o TRT-RN já destinou, de janeiro a abril deste ano, 10.828,50 kg de materiais para a reciclagem, sendo 4.913 kg de papel, plástico, metal e vidro, e 5.915 kg de resíduos eletrônicos. Houve, ainda, a entrega de 4.800 lâmpadas, de 200 litros de resíduos de saúde, além de 18 mil kg de restos de obras e reformas.

Os materiais foram entregues para a Cooperativa de Materiais Recicláveis da Cidade de Natal, a COOPCICLA, para a Natal Reciclagem e para a Sterycicle Gestão Ambiental LTDA.

Recicle você também

Em casa, também é possível contribuir com a reciclagem e o primeiro passo é separar o lixo orgânico, como restos de alimentos, do que for sólido: papel, plástico e metal. Em seguida, buscar pontos de coleta seletiva e entregar os itens.

Saiba como:

Papéis recicláveis: aparas de papel, jornais, revistas, caixas, papelão, papel de fax, formulários de computador, folhas de caderno, cartolinas, cartões, rascunhos escritos, envelopes, fotocópias, folhetos, impressos em geral.Como separá-los: Devem estar secos, limpos (sem gordura, restos de comida, graxa), de preferência não amassados. As caixas de papelão devem estar desmontadas por uma questão de otimização do espaço no armazenamento.

Plásticos recicláveis: tampas, potes de alimentos como margarina e manteiga, frascos, utilidades domésticas, embalagens de refrigerante, garrafas de água mineral, recipientes para produtos de higiene e limpeza, PVC, tubos e conexões, sacos plásticos em geral, peças de brinquedos, engradados de bebidas, baldes. Embalagens Tetra Pak podem ser separadas juntamente com o plástico. Como separá-los: potes e frascos limpos e sem resíduos para evitar animais transmissores de doenças próximo ao local de armazenamento.

Metais recicláveis: latas de alumínio (ex. latas de bebidas), latas de aço (ex. latas de óleo, sardinha, molho de tomate), tampas, ferragens, canos, esquadrias e molduras de quadros. Como separá-los: devem estar limpos e sempre que possível reduzidos a um menor volume (amassados).

Vidros recicláveis: tampas, potes, frascos, garrafas de bebidas, copos, embalagens. Como separá-los: devem estar limpos e sem resíduos. Podem estar inteiros ou quebrados. Se quebrados devem ser embalados em papel grosso (jornal ou craft).

Atenção!

São considerados não recicláveis os adesivos, as etiquetas, a fita crepe, o papel carbono, as fotografias, o papel toalha, o papel higiênico, os papéis e os guardanapos engordurados, além de papéis metalizados, parafinados ou plastificados.

Os clipes, grampos, esponjas de aço, latas de tintas, latas de combustível e pilhas também não são considerados úteis, bem como cabos de panela, tomadas, isopor, adesivos, espuma, teclados de computador, acrílicos.

No caso dos vidros, não são recicláveis espelhos, cristal, ampolas de medicamentos, cerâmicas e louças, lâmpadas, além dos vidros temperados planos.

Os especialistas sugerem que o ideal é evitar o consumo de materiais que não podem ser reciclados ou, em caso de uso indispensável, reutilizá-los, reaproveitá-los ou buscar realizar um descarte adequado.