Letra i representando informação     A+ A- VLibras acesso VLibras
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Imagem link para habilitar Alto contraste Intranet
Selo 100% PJe

Desembargadores do TRT-RN participam da posse da primeira presidente mulher do TST

Imagem mostra o presidente do TRT-RN ao lado da vice-presidente do Tribunal e do diretor da Escola Judicial

O presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, desembargador Bento Herculano, participou, nessa quarta-feira (19), em Brasília (DF), da posse da nova presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministra Cristina Peduzzi.

Também presentes a desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Wanderley de Castro, vice-presidente do Tribunal, e o desembargador Eridson João Fernandes Medeiros, diretor da Escola Judicial.

A ministra Cristina Peduzzi acumula a presidência do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), para a direção dos órgãos no biênio 2020/2022. Ela é a primeira mulher a presidir a instância superior da Justiça do Trabalho.

A vice-presidência do TST e do CNJT será conduzida pelo ministro Vieira de Mello Filho, e o novo corregedor-geral da Justiça do Trabalho será o ministro Aloysio Corrêa da Veiga.

"Fizemos questão de prestigiar a posse da ministra Cristina Peduzzi. Esta é a primeira vez, em 72 anos, que o TST é presidido por uma mulher. Com a sua competência, ela seguramente enfrentará os desafios institucionais impostos à Justiça do Trabalho, diante de um contexto econômico delicado e de reflexão sobre as relações de trabalho", declarou o desembargador presidente do TRT-RN.

Cristina Peduzzi

Primeira mulher a assumir a presidência do TST e do CSJT, a ministra Cristina Peduzzi tomou posse no Tribunal Superior do Trabalho em junho de 2001 em vaga destinada à advocacia.

Bacharel em Direito e mestre em Direito Constitucional pela Universidade de Brasília (UnB), atuou como advogada nos Tribunais Superiores de 1975 até tomar posse no TST. Foi procuradora da República (1984), procuradora do Trabalho (1992) e professora universitária de graduação e de pós-graduação na UnB e em outras instituições de ensino superior.

Foi vice-presidente do TST e do CSJT no biênio 2011/2013 e conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de 2013 a 2015. Entre 2016 e 2018, foi diretora da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat).

Vieira de Mello Filho

O ministro tomou posse no TST em 2006 em vaga destinada à magistratura. É formado em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Foi juiz do trabalho nas Juntas de Conciliação e Julgamento (hoje intituladas Varas do Trabalho) em Belo Horizonte, João Monlevade, Uberaba e Ouro Preto no período de 1987 a 1998, quando foi promovido por merecimento ao Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG).

No TST, presidiu a Comissão de Documentação no biênio 2011/2013. Entre 2018 e 2020, foi diretor da Enamat.

Aloysio Corrêa da Veiga

É ministro do TST desde dezembro de 2004, quando tomou posse em vaga destinada à magistratura. Formou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Católica de Petrópolis (RJ) em 1974.

Ingressou na magistratura em 1981, no cargo de juiz do trabalho substituto, e, em 1997, foi promovido por merecimento ao TRT da 1ª Região (RJ). Dirigiu a Enamat no biênio 2011/2013 e foi conselheiro do CSJT de 2012 a 2014. Compôs o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no biênio 2017/2019 e, em 2018, foi designado corregedor nacional da Justiça substituto.

Fotos
Imagem mostra a nova presidente do TST