CNJ implementa o Programa Justiça 4.0 e efetiva o Juízo 100% Digital

Imagem mostra logo do Programa

O Conselho Nacional da Justiça (CNJ) está implementando o ‘Programa Justiça 4.0-Inovação e efetividade na realização da Justiça para todos’, que tem objetivo de promover o acesso à Justiça, por meio de ações e projetos desenvolvidos para o uso colaborativo de produtos que empregam novas tecnologias e inteligência artificial.

O Programa efetivou o Juízo 100% Digital que busca propiciar o diálogo entre o real e o digital com incremento da governança, da transparência e da eficiência do Poder Judiciário, realizando uma aproximação com o cidadão, além de reduzir despesas.

Vão integrar o Justiça 4.0 os seguintes projetos e ações: Plataforma Digital do Poder Judiciário (PDPJ), com possibilidade de ampliar o grau de automação do Processo Judicial Eletrônico (PJe), o uso de Inteligência Artificial (IA) e o auxílio aos Tribunais no processo de aprimoramento dos registros processuais primários, consolidação, implantação, tutoria, treinamento, higienização e publicização da Base de Dados Processuais do Poder Judiciário (DataJud).

O CNJ também vai realizar uma colaboração para implantar o sistema Codex, que tem duas funções principais: alimentar o DataJud de forma automatizada e transformar, em texto puro, decisões e petições, a fim de ser utilizado como insumo de modelo de IA; bem como promover o desenvolvimento de uma ferramenta de pesquisa e recuperação de ativos (Sniper), visando fornecer subsídios aos magistrados e servidores que favoreçam a diminuição do acervo e do congestionamento processual na fase de execução. 

Haverá, ainda, o desenvolvimento de um novo Sistema Nacional de Bens Apreendidos (SNBA), que possibilite o cadastramento dos bens, sua gestão e destinação pelo Poder Judiciário.

Segundo o CNJ, o Programa Justiça 4.0 vai gerar benefícios aos Tribunais, a partir do desenvolvimento e da transferência integral dos conhecimentos e das soluções desenvolvidas, além do auxílio na implantação e na criação de estratégia de sustentabilidade.

Para mais informações, confira a cartilha do Programa Justiça 4.0: https://bit.ly/35MEYNL