Ação social durante correição arrecada alimentos para Casa de Apoio a pacientes com câncer

Corregedoria Solidária

A ação social denominada “Corregedoria Solidária”, realizada  durante a correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) arrecadou 580 litros de leite e 50kg de café. O valor arrecadado possibilitou ainda a doação de 84 pacotes (350g) de bolacha cream cracker,  80 pacotes (400g) de biscoito maisena e 60 pacotes (400g) de biscoito maria.

As doações foram feitas por magistrados e servidores do TRT-RN, e também contou com a colaboração de servidores do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Os alimentos arrecadados foram entregues à Casa de Apoio ao Paciente com Câncer Irmã Gabriela, entidade vinculada à Liga Norteriograndense Contra o Câncer.

Surgida no ano de 2016, quando o Gabinete do Ministro Caputo Bastos criou o “GMCB solidário”, para estimular a doação e o voluntariado, a iniciativa objetiva oferecer suprimentos a instituições filantrópicas. Desde a sua criação, já foram distribuídas mais de 10 toneladas de alimentos. 

A posse do ministro Caputo Bastos à frente da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho possibilitou levar essa ajuda aos locais de realização das correições ordinárias. 

“A ideia foi levar aos Tribunais Regionais esse entusiasmo que a gente tem de poder ajudar o próximo que é uma coisa tão bonita e que nos faz tão bem”, explicou o ministro do TST. Caputo Bastos disse, ainda, que, na verdade, foi ele quem aderiu ao movimento da solidariedade que já existe no TRT-RN. 

Afirmou, também, que ficou feliz pela distribuição dos alimentos ter sido para a Rede Feminina de Combate ao Câncer, instituição que ele tem uma relação muito estreita em Brasília. “As nossas doações, ou grande parte dela, se dirigiram a essa instituição. É uma alegria redobrada. Estou muito feliz”.

A presidente da Rede Feminina Estadual de Combate ao Câncer em Natal/RN, Magda Oliveira, revelou que as doações são de “grande importância para a instituição”. Explicou que estavam necessitando de produtos como leite e café, “e foram justamente esses produtos que chegaram para a gente”.

 

Fonte
Comunicação Social do TRT-RN