Metodologia de Gestão de Riscos Institucionais

Introdução

Riscos são estabelecidos como qualquer ameaça, incerteza, ocorrência ou evento que possa comprometer o alcance de algum objetivo. Assim, os riscos são expressos como uma combinação de probabilidade de um evento ocorrer e os impactos que podem causar. 

Riscos

Importância da gestão de riscos

Dessa forma, conhecer e mensurar os riscos nos quais a organização está exposta mostra-se como uma importante ferramenta de auxílio à tomada de decisão, contribuindo para aumentar a probabilidade de alcance dos objetivos organizacionais, agregando valor por meio da melhoria dos processos internos. 

Benefícios

Não obstante os ganhos específicos de cada tema, considera-se relevantes uma série de benefícios imediatos e mediato, tais como:

  • Importante ferramenta de auxílio à tomada de decisão; 
  • Contribuir para aumentar a probabilidade de alcance dos objetivos estratégicos;
  • Agregar valor mediante melhoria dos processos organizacionais, inclusive os de controles internos; 
  • Melhoria dos Indicadores de Desempenho (iGG do TCU, iGOV-TIC-JUD do CNJ, Prêmio CNJ de Qualidade) com reflexos positivos à imagem institucional; e
  • Racionalização dos controles incorporados aos processos organizacionais de forma que haja o equilíbrio entre os níveis de riscos e de controles. Reduzindo tanto a exposição ao risco como os controles excessivos.

Estrutura de gestão de riscos

Estrutura de Riscos
  • Política de Gestão de Riscos (Resolução TRT21 nº 022/2020): direcionador máximo que dá sustentação do tema no cotidiano do Tribunal, possibilitando, a partir da definição da metodologia e da adequada capacitação de magistrados e servidores, a melhor tomada de decisão pela Administração do Tribunal em busca da efetiva realização das diretrizes e estratégias institucionais.
  • Metodologia 
  • Glossário: conceitos relacionados ao tema, adaptados de normas e boas práticas nacionais e internacionais.
  • Processo Governar a gestão de riscos: processo organizacional com objetivo de direcionar, monitorar e avaliar a gestão de riscos do Tribunal, em especial através da definição e manutenção da matriz de riscos e das categorias de riscos 
  • Processo Gerir Riscos: processo organizacional com objetivo de identificar os riscos de um certo contexto, reduzindo-os a um nível aceitável, conforme matriz e categorias de riscos, apoiando a tomada de decisão.

Principais atores

Outros direcionadores

Destacamos os principais referenciais internacionais e nacionais utilizados: