Desembargador Ricardo Luís Espíndola Borges

Desembargador Ricardo Luís Espíndola Borges

Ricardo Luís Espíndola Borges, nasceu em Fortaleza (CE), em 17 de janeiro de 1963. Estudou no Colégio Cearense do Sagrado Coração, Instituto Educacional de Alencar, Colégio Juventus e Colégio Farias Brito, todos na cidade de Fortaleza. Graduou-se em Direito pela Universidade Federal do Ceará – UFC, em 1983 e em Administração de Empresas pela Universidade Estadual do Ceará, UECE, em 1984. 

Concluiu curso de pós-graduação em Administração de Recurso Humanos (lato sensu - Especialização) na Universidade Estadual do Ceará - UECE em 1990 e de Desenvolvimento Regional em Ciências Sociais (stricto sensu - Mestrado) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN em 2005.

Foi estagiário jurídico concursado do Banco de Desenvolvimento do Estado do Ceará – BANDECE em 1983 e empregado concursado para o cargo de escrevente auxiliar do Banco do Estado do Ceará – BEC em 1983, onde trabalhou com técnico bancário na agência da CEASA e no Departamento de Recursos Humanos – DERUM, na Divisão Administrativo-financeira - DISAD, coordenador de treinamento na Divisão de Desenvolvimento de Pessoal – DISAL, período em que fez estagio nas instituições financeiras CONFIDE – Banco de Desenvolvimento do Peru, Banco de Crédito do Peru, Banco Comercial do Peru e Banco Central do Peru, por meio de convênio com a ALIDE - Aliança Latinoamericana de Instituições Financeiras de Desenvolvimento, em Lima no Peru na área de desenvolvimento de pessoal e organização e métodos, no ano de 1985, analista em organização e métodos e chefe da divisão de organização – DIORG – do Departamento de Organização - DEORG e advogado (por meio de concurso interno) do departamento jurídico - DEJUR, tendo sido dispensado sem justa causa, quando de sua aprovação no concurso para o cargo de juiz do trabalho substituto do Tribunal Regional – TRT da 13ª Região, no dia 20.05.1993, onde atuou por sete dias até pedir exoneração para assumir o cargo de juiz do trabalho substituto do Tribunal Regional do Trabalho – TRT da 21ª Região, em 28.05.1993.

No TRT21 foi juiz substituto de 28.05.1993 a março de 1994, quando foi nomeado juiz titular da 2ª Vara do Trabalho de Mossoró, onde permaneceu até setembro de 2000, quando foi removido a pedido para a Vara do Trabalho de Currais Novos, tendo ali permanecido como juiz titular até janeiro de 2005 quando foi removido, a pedido, para a 4ª Vara do Trabalho de Natal, onde permaneceu até julho de 2014, quando foi promovido para o cargo de desembargador do mesmo Regional. Fez parte da comissão de concurso de juiz do trabalho substituto em três oportunidades e foi coordenador pedagógico do curso de formação inicial e conselheiro da escola judicial – EJUD21.

Cargo
Desembargadores do Trabalho