Seu navegador não tem suporte a JavaScript ou está desativado!
TRT 21ª Região

Últimas Notícias



TV Justiça
TV Justiça - Ao Vivo
Rádio Justiça
Campanha Não leve na brincadeira foi lançada nesta terça (12)
Campanha Não leve na brincadeira foi lançada nesta terça (12)
12/06/2018

TRT-RN: Campanha mobiliza país no combate ao trabalho infantil

O Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil é comemorado em 12 de junho. Na data, instituições que atuam no combate a esse problema alertam para a necessidade de se garantir o futuro de nossas crianças e adolescentes.

O Brasil ainda possui 2 milhões e 700 mil crianças e adolescentes, na faixa de 5 a 17 anos, trabalhando irregularmente. No Rio Grande do Norte, elas são 40 mil.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2016), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para marcar a data, a Justiça do Trabalho e o Ministério Público do Trabalho lançaram a campanha "Não leve na brincadeira", idealizada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região e nacionalizada pelo TST e pelo CSJT.

Na próxima segunda-feira (18), a Frente Parlamentar da Criança e do Adolescente da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte se reunirá com representantes do TRT-RN, MPT-RN e outras instituições para o lançamento da campanha.

A iniciativa coincide com os objetivos gerais do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem da Justiça do Trabalho.

A campanha institucional foi uma doação da Audi Comunicação com o apoio da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) e está composta de banners, cartazes, faixas, jornal, outdoors, revistas, spots e dois vídeos, um com 30" e outro com 15" de duração.

ACIDENTES

Segundo o Observatório Digital de Saúde e Segurança no Trabalho, entre 2012 e 2017, ocorreram 15.848 casos envolvendo pessoas com menos de 18 anos, trabalhando em condições insalubridades, perigosas e de risco.

Entre as atividades consideradas perigosas para crianças e adolescentes estão as de empregados domésticos, do comércio, da agricultura, da construção civil, em oficinas e carvoarias, entre outras.

As notificações consideradas graves indicam amputações, traumatismos, fraturas e ferimentos nos membros, principalmente nos superiores.

Fonte: Ascom - TRT/21ª Região

Esta noticia foi visualizada 226 vezes desde 12/06/2018.